Para que serve a farinha da casca de maracujá?

Foi desenvolvida uma farinha feita à base da casca do maracujá, por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que previne e também controla a diabetes. Assim foi lançado esse poderoso complemento alimentar natural, mas, além desse excelente benefício à saúde, a farinha de maracujá apresentou ainda mais propriedades: diminui os níveis de colesterol do sangue e melhora a função gastrointestinal, sendo excelente para eliminar gorduras do organismo!

Como age a farinha de maracujá?

Farinha da casca do maracujá

Veja os benefícios desta farinha | Imagem: Reprodução

O efeito sobre a glicose e colesterol ocorre por conta da pectina presente na fruta, que, ao ser ingerida, transforma-se em um gel que não é absorvido na digestão e carrega consigo a glicose e o colesterol dos alimentos, eliminando-os nas fezes.

A farinha de maracujá possui 20% de pectina, o que acaba ajudando também no emagrecimento, pois, como forma um gel, ela faz um volume no estômago e produz sensação de saciedade.

Como tomar?

Quanto à quantidade, os cientistas não entraram em absoluto consenso, mas, a indicação geral é de até duas colheres de sopa por dia, de preferência meia hora antes do almoço e meia hora antes do jantar. Pode ser diluída em água ou suco, ou ainda, polvilhada sobre a comida. Só não pode ser cozida, pois os efeitos do cozimento ainda não foram pesquisados.

Sobre efeitos adversos, ainda não há estudos que os identifiquem, mas os cientistas não acreditam que possam existir. Apenas com relação às quantidades é bom observar, já que o consumo em excesso de fibras pode causar diarreia e, consequentemente, o organismo perde nutrientes.

O consumo máximo recomendado de fibras ao dia é de 30 gramas e uma colher de sopa da farinha, contém 3,5 gramas, ou seja, essa quantidade está longe da quantidade limite. Portanto, o ideal é que se respeite o limite indicado.

Mais uma observação a ser cuidada é sobre os produtos industrializados que passaram a ser oferecidos após a farinha de maracujá se tornar conhecida por seus benefícios à saúde e, em especial aos diabéticos, já que muitos desses produtos não são produzidos com a parte da casca que contém maior quantidade de pectina. Além disso, antes de comprar algum desses produtos industrializados, é preciso verificar se são aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), um fator imprescindível para que o consumo seja seguro.

Como fazer em casa?

Sim, essa excelente farinha pode ser preparada em casa, de modo bem natural e seguro, para ser utilizada todos os dias por quem sofre de diabetes, colesterol alto ou apenas quer manter a forma ou perder peso!

O inconveniente é que não rende muito, por isso, deve-se ter ânimo para fazer a receita várias vezes! Também é importante sempre lembrar que, embora a farinha tenha efeito sobre os níveis de glicose, o acompanhamento médico e a medicação prescrita não devem ser abandonados por conta desse tratamento natural!

Acompanhe como deve ser o preparo da farinha de maracujá

  1. Separe maracujás firmes e sem rugas, retire a polpa e parta as cascas ao meio ou em mais pedaços;
  2. Ponha as cascas em assadeira e leve ao forno médio, por 30 minutos, mexendo de vez em quando;
  3. Quando as cascas estiverem torradas, retire-as do forno e bata-as no liquidificador. Se restarem alguns grumos, peneire.
  4. Está pronta a farinha de maracujá, a ser adicionada à água, sucos ou alimentos!

Recomendar:

Comente. Compartilhe…